domingo, janeiro 18

ISTO JÁ FOI ASFALTO



Só no faial é que seria possível uma estrada asfaltada evoluir para uma estrada de terra batida!
Havia uma estrada regional no Faial, que ligava o Largo Jaime Melo ao Capelo e que era das mais belas da ilha, sendo conhecida pelo seu enquadramento florestal luxuriante e pelas extensas faixas coloridas de azáleas.
Havia no Faial uma estrada que era e é a única alternativa de ligação às freguesias do lado Sul da ilha, o que devia ser tido em conta em termos de protecção civil.
Havia no Faial uma estrada que para além da beleza paisagística florestal, dava também acesso às quedas de àgua do Salto, e ao parque de merendas da Falca e às lagoas artificiais
Havia porque já não há…aquilo não é uma estrada regional!
É degradante o estado de desprezo e abandono desta estrada, que outrora era de asfalto e chegou à ruína tal, que o mais fácil foi cobri-la com terra…

A estrada não perdeu importância, pelo contrário, continua a ser um importante eixo de ligação transversal da ilha, sobretudo em casos de catástrofes naturais…mas isso não parece interessar os governantes.
É difícil de aceitar mas é verdade, no Faial é inédito, uma estrada asfaltada evoluiu para canada de terra batida…
Bem hajam os governantes locais e regionais por tão digno e prestável serviço à comunidade!!!
Um bem haja especial para o Sr. Secretário Regional das obras publicas, para o Delegado de Obras Públicas do Faial e para o sr. Presidente da câmara da Horta.
Enquanto isso, multiplicam-se as vias rápidas m S. Miguel, com festas de inauguração cujo dinheiro daria pelo menos para o projecto desta.
É assim que os nossos governantes vêem o crescimento sustentado e equilibrado dos Açores.
Os governantes regionais, fazem obra onde dá votos, e os governantes locais abrem as pernas e não se impoêm para terem a confiança política dos tubarões!

1 comentário:

geocrusoe disse...

a mim não me preocupam as inaugurações em são miguel ou noutra ilha, a minha preocupa-me, incomoda-me, CHATEIA-ME mesmo, que obras necessárias no faial não avancem ou até se recue no que já estava feito, como é caso da estrada mencionada